TURBILHÕES DE DESEJOS

As memorias não dão trégua.
Ainda sinto tua mão afagando a pele nua, estremeço num arrepio saudoso  de prazeres aplicados.
D a r k^.~

PRIMEIRO ATO DO ANO - A CARNE

Há tempo foi que me perdi e não percebi...bem, entre certo e errado fico por aqui mesmo.
D A R K~.^

EM TEIA

E um dia era só você e eu ali na escuridão de um silêncio ;
O desejo desenfreado risca a pele deixando a marca de um tesão descontrolado,
Então eu sou um rasgo profundo, afunda-te nele por puro prazer! 
 d a r K