ANDO MESMO É...

...NUMA DEPRAVAÇÃO.
Querendo mais e mais
Que o banco quebre a cama de arrebente.
E durma no chão sem colchão,
Uma falta de escrúpulos, admirando o errado na pratica do ato!
E sem uma gota de arrependimentos do que faz.
ANDO NUM FOGO DE CÃO.
Farreando por aí, fingindo ser ninguém.
Domando qualquer estranho e amando os vagabundos.
Ando mesmo é; viciando-me no pecado fora de hora.


2 comentários:

  1. O Verão ferve desejos.
    Palavras excitantes e fotografia bem aconchegante nas palavras.

    ResponderExcluir