E DESEJO LÁ TEM HORA

Sentei ao lado e em sua gentileza ofereceu-me a taça com seu vinho o qual aceitei rapidamente.
Logo que bebi à mim foi puxando pela a mão, os seus lábios se fundindo aos meus quanto a língua serpenteava todo meu céu.
Entre pequenos beijos repetitivos descompassados o convite veio feito bala disparada no meu sexo, sendo este como alvo; sem duvida foi certeiro.
- Vamos sair daqui, eu lhe quero agora, estou faminta de ti, com um gemido finalizante no final da frase.
E tão logo já la estava eu completamente vencido e entorpecido de teus desejos.
D A R K

9 comentários:

  1. O desejo nunca tem hora. hehehhe tão bom :-)

    beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é isso que faz a coisa ser interessante.
      Bjin^.~

      Excluir
  2. Vou ali abrir uma garrafa de vinho,aceitas uma taça? ;)))))

    Beijo e abracinho linda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claro que aceito uma taça, agora ponha o vinho sim...hihihihi
      Bjuss^.~

      Excluir
    2. Não terás razões de queixa nem sede...prometo-te ;)

      Excluir
  3. não deve ter mesmo...hora..sob pena de ser outra coisa que não puro e máculo desejo

    ResponderExcluir